quarta-feira, 28 de Julho de 2010

Quinta das Bágeiras Branco 1994


Há dezasseis anos atrás, nos idos de 1994 eu não ligava quase nada aos vinhos.

Há dezasseis anos atrás, o Mário Sérgio Alves Nuno tinha 28 anos e já levava cinco como produtor. O seu primeiro engarrafamento data de 1989, com o tinto reserva 1987 que lhe valeu um prémio do IVV. Ainda em 1989, com apenas 23 anos, recebe um prémio de mérito como "Jovem Agricultor". Em 1994 faz o seu segundo Garrafeira Tinto (depois do 1991 e antes do 1995, que viria a ser um dos ícones da Quinta das Bágeiras e um dos grandes vinhos Portugueses). Mas nesse ano de 1994, o Mário Sérgio produziu uns brancos... De Maria Gomes e de Bical, com algum Cerceal. Esse vinho acabou por ser escolhido pelo ModeraThor czater_xarax (o Luís Antunes, que nos intervalos das aulas ainda tem tempo para provar vinhos e ir a restaurantes e escrever sobre isso na RV) como um dos grandes brancos Portugueses. Um em 12. Na verdade, a escolha do Luís Antunes foi mais que certa e este vinho está fantástico. Pouco evoluído, mineral, não acusa a passagem do tempo. Pensar que ainda se pode comprar a menos de 5€ na loja da quinta, é quase uma afronta a vinhos que custam muito mais e já devem estar do outro lado. Para acompanhar, um bife da vazia, grelhado, com legumes cozidos e bom azeite. Aos dezasseis...  

Sem comentários:

Enviar um comentário